Adriana Torres

Porque Relacionar é preciso

 

Adriana Torres – ou as pessoas amam ou odeiam. Não há meio termo. Essa afirmação foi feita por minha irmã, durante um churrasco que participamos em 2004, para um homem que, implicado por não conseguir compreender minha complexa personalidade, perguntou a ela quem eu era realmente (e olha que o cara conviveu anos com índios nos Estados Unidos e me afirmou conhecer qualquer pessoa só de olhar para ela…hehehehe).

Sou um ser humano como outro qualquer. E sou diferente de todos os demais que você já conheceu. Minha conhecida sociabilidade se contrapõe com minha grande necessidade de me esconder em meu próprio mundinho rouge. Sou alegre e, ao mesmo tempo, capaz de chorar horas por causa de uma lembrança triste (não, não sou bipolar. Só exagerada mesmo).

Amiga, daquelas que sempre está pronta a ajudar, esqueço as datas de aniversário e fujo de grandes festividades. Workhaolic assumida, meu passatempo predileto é cavalgar (o que não faço há anos), escrever e pensar….pensar…eu penso demais! Neurótica? Talvez. Ou simplesmente um espírito em evolução, descobrindo a si mesmo nessa escola de fazer doido chamada Terra.

Sou brincalhona, sarcástica e implicante. Teimosa, insistente e orgulhosa, sou doce como leite moça e azeda igual limão quando pisam no meu calo. Tenho dificuldade em falar não – e quando falo, eu o faço de forma tão firme que as pessoas assustam.

No trabalho, sou perfeccionista. Na vida pessoal, a pessoa mais desligada da face da terra. Por isso essa seção se chama viajando na maionese, pois minha saudosa mãe sempre dizia que era o que eu sempre estava fazendo. Sim, se eu for na sua casa eu poderei esquecer as chaves, a sombrinha, o celular, a carteira… eu sempre esqueço algo quando saio da minha!

Fugia da escola quando adolescente e me tornei CDF ao retornar a sala de aula, com 28 anos e disposta a mudar o rumo de minha vida. De vendedora bem conceituada, pulei para a estratégia do marketing e continuo brigando para mostrar ao mundo que marketing é da área administrativa e não da comunicação!

Atuando no terceiro setor desde 2007, me apropriei da causa das minorias e as transformei em minhas próprias bandeiras. Feminista, espírita (macumbeira pra quem não entende da bagaça), apartidária (jamais apolítica), defendo os direitos dos animais humanos e não humanos.

Com 39 anos, apaixonada pelo companheiro e pelas centenas de amigos que passam e/ou permanecem em meu caminho, creio que o amor é a única coisa que realmente nos faz seres humanos melhores. E toda forma de amor vale a pena sim!

Sou apaixonada por animais (tenho sete! E não é conta de mentiroso), pela música (sou cantora frustrada) e pelas pessoas que tocam meu coração. Na verdade, eu sou uma eterna apaixonada!

Sou belo-horizontina da gema. Meus bisavós paternos estavam na comitiva de construção dessa cidade, enquanto meu avô materno foi para BH logo em seu início e, com muito trabalho, respeito ao próximo e amor à sociedade, se tornou um homem querido por todos que o conheceram.

Atleticana (não falo fanática, pois seria pleonasmo), sou uma torcedora que jamais canta vitória antes do tempo e que apela fácil com as brincadeiras contra meu sofrido time…

Já andei muito de bicicleta, já comi goiaba direto do pé (com direito a metades de bichos estranhos) e tomei leite tirado da vaca quentinho… Cavalgo como se tivesse nascido pra isso e sou uma ótima enfermeira, além de boa massagista, cozinheira e passadeira de qualidade.

Lavo roupa mal. Não sei fazer sobremesas nem bolos. Sou péssima em qualquer jogo (perco até na paciência) e acumulo papéis e quinquilharias que não servirão para nada além de encherem meus olhos de lágrimas de saudade de uma época que nem sei se vivi.

Quando penso que desde 2008 sou uma orfã, me sinto uma menininha perdida nesse mundo grande e mau. Quando lembro que sou um espírito em evolução, recupero minhas forças e solto a Tigresa que existe em mim (na tatoo e na música!).

Sou tia de quatro lindas mocinhas, pois o cromossomo y é recessivo em minha família, sobrando só meu querido irmão e agora meu filho querido, Leon, que nasce no próximo mês!

Saiba mais dessas viagens nos posts blábláblá!

Eu, @gabiinavarro e @lucasmezencio

Share and Enjoy:
  • Print
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • Blogplay
  • Twitter
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Posterous

Receba os posts no seu email:

Delivered by FeedBurner