Adriana Torres

Porque Relacionar é preciso

Posted by Adriana Torres | December - 18 - 2014 | 0 Comment

Ontem à noite estava eu fazendo meu trabalho voluntário de cada dia quando me deparo com um artigo homofóbico e misógino circulando no facebook. Bem, isso não é novidade, não é mesmo? Mas o que me impressionou foi que o artigo estava publicado no jornal Hoje em Dia.

Não, não era na Veja. Não era na página Orgulho de ser Hétero. Era no site do jornal Hoje em Dia, esse mesmo que, nos últimos tempos, vem se esforçando para apresentar um conteúdo mais condizente com os novos tempos.

Li e reli o artigo, pensando que, quem sabe?, o articulista foi ressuscitado do século XIX por algum erro da editoria. A foto no alto do artigo denuncia a idade, mas quem teve um avô como eu, que na década de 80 afirmava para minha mãe que ela deveria nos colocar em cursos de informática ,pois seria isso o futuro do mundo, jamais associa idade com sectarismo e obsolescência.

Resolvo dar uma olhada nos demais artigos e na ficha corrida do caboclo. Apenas 19 artigos, a maioria sem um comentário sequer. Chego à conclusão que o pobre está no conhecido “game over”.

Começou a escrever no jornal em agosto desse ano, talvez por um convite desavisado de um antigo aluno ou cliente. Infelizmente, os artigos mostram que, além de escrever muito mal, o articulista vive do passado. Reclama dos novos publicitários, da nova publicidade, do trânsito (ok, isso já não é tão antigo), do português, da nova geração…Preguizzzzzzzzzzzzzz.

Posso estar errada, mas não duvido que o encontraria fácil em uma passeata pedindo a volta da ditadura. E arrisco que seu voto nessas eleições foi para o Aécio Neves, pra “mudar tudo que está aí”.

E talvez esteja aí a chave desse texto sem pé nem cabeça, feito pra ofender, para humilhar, para ridicularizar mulheres e homossexuais: temendo o fim inevitável – não o fim da vida, mas o fim da carreira, o fim de um passado onde ele acreditava “ser alguém” nos moldes do perverso sistema capitalista –  ele resolveu APARECER.

Não perco meu tempo rebatendo esse tipo de afirmação estapafúrdia, agressiva, homofóbica e misógina feita por um dinossauro humano chamado Mário D’Alcantara. Costumo me dedicar a debates frutíferos, que me enriqueçam, que me tragam aprendizado!

Por isso fiquei na dúvida cruel se fazia ou não este post. Não gosto de bater palma para maluco dançar. E, como dizia minha sábia e saudosa mãe, a recomendação para gente como ele é: “dependura uma melancia na cabeça e vai pra praça Sete desfilar!”.

Mas, ao mesmo tempo, reconhecendo que a mídia precisa ficar atenta para quem ela dá voz, acabei me convencendo a escrever já que, sinceramente? Estou FARTA de Reinaldos, Navarros, Sheherazades e similares tendo acolhida nos grandes veículos de comunicação.

Está na hora da direção dessas Organizações lembrar do código de ética do jornalismo e abrir mão do sucesso a qualquer preço. É preciso responsabilidade. É preciso lembrar que essa nova geração que o Sr. Mário tanto despreza ainda mudará o mundo. E todxs que não estiverem prontxs para aceitarem essa evolução passarão.

Nós, passarinhos…

P.S. Ao Sr. Mário e todos que seguem sua “linha de pensamento”, deixo aqui a poesia de Mel Duarte, especialmente escrita para os Bolsonaros da vida! Somos de luta!

Related Posts with Thumbnails
Share and Enjoy:
  • Print
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • Blogplay
  • Twitter
  • Add to favorites
  • email
  • LinkedIn
  • Posterous

Receba os posts no seu email:

Delivered by FeedBurner